Sistema de ventilação forçada (1)

julho 05, 2011

Olá pessoal. Neste final de semana, apesar do frio que está fazendo aqui nestas bandas, eu resolvi trabalhar um pouco no SP2 e encarei uma "mexida" no sistema de ventilação dele. Confesso que tive diversas surpresas, algumas boas e outras nem tanto.
Por este motivo resolvi criar esta postagem com os passos da desmontagem de todo o sistema, que é bem complicadinho. Vou dividir esta matéria em duas partes pois são muitas fotos.

Bom, a primeira coisa que devemos fazer é retirarmos a lata do apoio dos pés do carona, que é parafusada no assoalho e em uma pequena longarina embaixo do painel, com quatro parafusos. Logo após, sugiro desconectar os cabos da bateria e removê-la do seu encaixe, além de retirar os dois tampões que fazem o arremate, logo atrás do painel central do carro (o que tem os botões tipo teclado). Na foto abaixo é a peça que está com o alto-falante.

Lembrando que a foto anterior não é do meu SP2, visto que ele não possui os arremates. A próxima foto mostra o sistema já fora do carro. Notem o tamanho da coisa toda...

A esta altura eu tive a primeira surpresa: o antigo dono do carro retocou a pintura embaixo do painel, mas com o sistema de ventilação no lugar. E o resultado não poderia ser outro: tudo amarelo.
A caixa de ventilação é toda em plástico preto, fixada na carroceria por uma chapa metálica em forma de triângulo. A foto abaixo mostra os diversos pontos de fixação da peça. As setas amarelas indicam os 3 parafusos principais que fixam a chapa metálica à carroceria. Soltando estes 3 parafusos, desconectando os cabos elétricos do ventilador e mais uma mangueira de ar atrás do painel central de instrumentos já é possível retirar a peça toda debaixo do painel.
As setas vermelhas mostram os 3 parafusos que fixam o ventilador à chapa e as setas verdes indicam 3 rebites metálicos que fixam a caixa plástica à chapa metálica (será preciso extirpar a cabeça dos rebites para proceder com a manutenção das peças).

A próxima foto mostra o lado do motorista. Aquele grande círculo central é, na realidade, uma tampa plástica que pode ser retirada para termos acesso ao ventilador. Notem à esquerda da foto o bocal por onde o ar é distribuído (um de cada lado da peça) e à direita da foto o bocal de entrada de ar.

A próxima foto mostra o resultado de 36 anos de sujeira acumulada nas peças.

A primeira peça a ser desmontada do conjunto é a tomada de ar externo, uma peça curva que possui um bocal rígido e uma mangueira flexível na outra extremidade. Tanto o bocal fixo quanto a mangueira são fixados embaixo do painel, logo atrás dos instrumentos centrais, e captam o ar proveniente das grelhas abaixo do pára-brisa.

Esta peça é fixada no conjunto por quatro pinos metálicos, envoltos em capas plásticas e são inseridos por pressão nos furos marcados em vermelho nas fotos.

Retirando-se a peça anterior, notamos que existe uma espécie de portinhola interna, que serve para interromper a captação do ar externo, justamente quando abaixamos a alavanca esquerda, localizada ao lado do freio de mão. Seguem duas fotos, com a portinhola fechada e depois aberta.


Esta portinhola é comandada por um cabo de aço ligado à alavanca de que havia falado e possui uma mola, que a mantém na posição aberta. Notem que existe uma espécie de gancho na ponta da haste onde o cabo de aço vai acoplado. Novamente não tenho fotos do cabo em questão pois este sistema não está presente no meu SP2, mas prometo que falarei sobre ele em breve.

Aqui vemos a portinhola já fora da caixa. Existe uma espuma colada em uma das faces que ajuda na vedação, mas que literalmente apodreceu e se esfarelou toda, sendo preciso trocar por outra nova.

Por hoje é só. Amanhã continuo com a segunda parte da matéria. Um abraço a todos.

Talvez você goste também:

1 comentários

Deixe aqui seu comentário.

Curta Nossa Fanpage

Seguidores do Google+

Seguidores do Blogger